Ação Grio – Políticas Públicas para o Contadores de Histórias

Set 13, 12 • Enredos da Terra, HomeNo Comments

Lá vai, lá vai, lá vai, a sandália leva o homem e o homem a história.
Musica do mestre Griô Paraquedas do Ponto de Cultura Odômodê

São tempos de novos olhares para antigas expressões culturais que hoje alguns classificam como arte. Nesse bojo está o fazer do Contador de História. Pensando nesse tema aproveito esse espaço para escrever uma postagem relacionada a políticas públicas envolvendo o contar histórias, um tema tão especial a mim. Começo pela “Ação Grio”.

As primeiras lembranças que tenho dessa ação vem de reflexões e considerações feitas por integrantes do projeto “Grãos de Luz”, de Lençóis – BA, que com o tempo ganhou espaço de fomento pelo Ministério da Cultura. Em 2006 a ação ganhou seus primeiros formatos já com esse nome, numa associação ao programa Cultura Viva. Lembro-me de ter participado da 1° Teia Nacional dos Pontos de Cultura e de ter encontrado Líllian Pacheco e Márcio Caíres num debate e de ter conhecido o documentário que na época eles havia empreendido com registros de viagens pelo Brasil e ações locais em Lençois. (foto ao lado)

Desta ocasião em diante o projeto só cresceu e ganhou cada vez mais cores, sons e desdobramentos. Houve ampliação das ações em formato de rede (Rede Ação Griô), encontros regionais, participação dos integrantes em fóruns e espaços de discussão e fomento cultural, entre muitas outras coisas.

A Rede Ação Griô, por exemplo, se articula na maioria dos casos em conjunto com a dos Pontos de Cultura, o que fortalece ambas. Um exemplo, no sul do Brasil, é a parceria entre o Quilombo do Sopapo e a Ação Griô de Pelotas, encontro que resultou registro audiovisual sobre a construção do sopapo pelo Mestre Batista e na composição de músicas por Richard Serraria e Marcelo, músicos e ativistas do movimento Música para baixar. O sopapo é um instrumento de percussão muito importante para a cultura afrogaúcha e também para a rede de culturas do Brasil e certamente o encontro de pontos de cultura ligados a cultura digital pode fortalecer e estabelecer trocas importantes com a Ação Griô.

Ação Griô, em poucas palavras portanto, é uma rede de educação e cultura de tradição oral. Faz parte do Programa Cultura Viva do Ministério da Cultura enquanto apoio por meio de alguns editais o que não impede de num futuro próximo ou distante essa caracterização mudar. Entre seus objetivos principais está a estimulação da ligação entre os educadores e a comunidade numa perspectiva da transmissão dos saberes por meio de narrativas de tradição oral.

Este é o portal da ação: http://www.acaogrio.org.br

O canal deles no YouTube está recheado de muita coisa bonita e interessante: http://www.youtube.com/user/graosdeluz

Se você também conhece outras políticas públicas voltadas a Contadores de Histórias ou mesmo outras ações públicas ou privadas que estejam relacionadas a temática, deixe um comentário por aqui. Listo abaixo alguns vídeos interessantes que descobri pelos caminhos da rede. Se souber de outros que trazem menções, canções, danças, performances ou vivências parecidas, compartilhe por aqui também!

Pequeno documentário sobre o projeto Grãos de Luz e Griô:

E aqui uma entrevista com Marcelo Manzatti, atropólogo que na época deste registro era responsável por algumas das frentes desse projeto junto ao Ministério:

Lá vai, Lá vai… – Mestre Paraquedas e PC Barbosa:

Tags: , ,

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Felipe Cabral

↓ More ↓